Extração de leite materno

Existem vários motivos pelos quais as mães extraem leite materno. Para começar, algumas mães são confrontadas com a separação do seu bebé, o que dificulta a sua presença em todas as sessões de alimentação. Noutros casos, o bebé pode não conseguir mamar diretamente na mama ao início por ser prematuro ou devido a problemas relacionados com a coordenação do reflexo de sucção, deglutição e respiração. As mães também poderão necessitar de um extrator para aumentar a produção de leite, ou mais frequentemente, para fornecer leite materno extraído após o regresso ao trabalho, bem como para beneficiarem de um estilo de vida mais flexível. Em qualquer caso, o conhecimento de protocolos baseados em evidências para ajudar na extração é essencial.

Mãe a extrair leite materno

Antes da extração

Recomenda-se que as mães que extraem leite lavem bem as mãos com sabonete e água, antes da extração. Um número reduzido de bactérias no momento da extração do leite está associado a uma proliferação bacteriana reduzida durante o armazenamento. Adicionalmente à limpeza das mãos, o benefício da limpeza da mama para além da higiene diária não foi demonstrado. A lavagem da mama com agentes de limpeza para a pele não mostrou ser mais eficaz na redução de bactérias do que apenas água, pelo que se recomendam práticas normais de higiene da mama.

Extração

A extração de leite materno pode ser conseguida manualmente ou usando um extrator de leite. A escolha de um extrator de leite depende da frequência prevista das extrações, de condicionalismos de tempo, do custo e do acesso à eletricidade.

Quando o bebé não pode ser amamentado ou não consegue extrair com eficácia leite da mama, a mãe pode precisar de ajuda para iniciar, desenvolver e manter uma produção de leite suficiente. Uma boa gestão nas primeiras duas semanas após o parto é vital para a produção de leite a longo prazo da mãe. As seguintes intervenções são muito importantes para promover a capacidade da mãe de produzir volumes de leite adequados nas semanas que se seguem:

  • Contacto pele com pele após o nascimento: está comprovado que este contacto melhora a duração da amamentação e deve ser encorajado
  • Ensinar as mães a utilizarem as mãos para massajar o peito
  • Extração dupla de leite materno (extração simultânea) em ambas as mamas: isto resulta numa maior extração de leite
  • Extrair leite o mais cedo possível após o parto: isto é importante, pois a extração na primeira hora após o nascimento, quando comparada com seis horas após o parto, ajuda a extrair mais leite e aumenta significativamente a produção de leite nas semanas seguintes
  • O uso da tecnologia de iniciação (Symphony PLUS) após o nascimento, seguido de um padrão de extração de 2-Phase Expression após a ativação secretória (produção de leite), está associado com o aumento da produção de leite materno entre o 6º e o 13º dias após o parto.
  • A extração frequente também é importante. As mães dependentes dos extratores de leite que extraem leite mais de seis vezes por dia têm uma produção de leite maior do que as mães que extraem com menos frequência. Recomenda-se que as mães dependentes dos extratores de leite extraiam o leite cerca de oito vezes a cada 24 horas.
  • Extração de leite entre sessões de amamentação: as mães que extraem o leite ocasionalmente para o seu bebé em amamentação e têm produção abundante podem realizar uma extração entre as sessões de amamentação
  • Usando funis para extração de leite com o ajuste correto, as mães devem poder fazê-lo confortavelmente, sem comprimir as mamas nem lesionar os mamilos; uma gama de tamanhos de funil para extração de leite encontra-se disponível se o funil for muito justo
  • Segurar o funil para extração de leite de forma delicada contra a mama: isto evitará que os canais de leite fiquem bloqueados e ajudará ao esvaziamento correto da mama

Após a extração de leite

Após a extração do leite, limpe de acordo com as instruções de utilização.

Resumos de artigos científicos
Referências

Eglash, A. ABM clinical protocol #8: Human milk storage information for home use for full-term infants (original protocol March 2004; revision #1 March 2010). Breastfeed Med 5, 127-130 (2010).

Eteng, M.U., Ebong, P.E., Eyong, E.U. et al. Storage beyond three hours at ambient temperature alters the biochemical and nutritional qualities of breastmilk. Afr J Reprod Health 2001;5:130–134.

Hill, P.D., Aldag, J.C., Chatterton, R.T. Initiation and frequency of pumping and milk production in mothers of non-nursing preterm infants. J Hum Lact. 2001;17(1):9-13

Hill, P.D., Aldag, J.C., Chatterton, R.T., Zinaman, M. Comparison of Milk Output Between Mothers of Preterm and Term Infants: The First 6 Weeks After Birth. J Hum Lact. 2005 February 1, 2005;21(1):22-30.

Human Milk Banking Association of North America 2011 Best practice for expressing, storing and handling human milk in hospitals, homes, and child care settings (HMBANA, Fort Worth,( 2011).

Kent, J.C. et al. Importance of vacuum for breastmilk expression. Breastfeed Med 3, 11-19 (2008).

Meier, P.P., Engstrom, J.L., Janes, J.E., Jegier, B.J. & Loera, F. Breast pump suction patterns that mimic the human infant during breastfeeding: greater milk output in less time spent pumping for breast pump-dependent mothers with premature infants. J Perinatol 32, 103-110 (2012).

Morton, J., Hall, J.Y., Wong, R.J., Benitz, W.E. & Rhine, W.D. Combining hand techniques with electric pumping increases milk production in mothers of preterm infants. J Perinatol 29, 757-764 (2009).

Parker, L.A., Sullivan, S., Krueger, C. & Mueller, M. Association of timing of initiation of breastmilk expression on milk volume and timing of lactogenesis stage II among mothers of very low-birth-weight infants. Breastfeed Med (2015).

Prime, D.K., Garbin, C.P., Hartmann, P.E. & Kent, J.C. Simultaneous breast expression n breastfeeding women is more efficacious than sequential breast expression. Breastfeed Med 7, 442-447 (2012).

Torowicz, D.L., Seelhorst, A., Froh, E.B., Spatz, D.L. Human milk and breastfeeding outcomes in infants with congenital heart disease. Breastfeed Med 10, 31-37(2015).