Amamentar o seu recém-nascido: O que esperar na primeira semana

A primeira semana com o seu bebé é excitante, mas também pode ser assustadora, principalmente se nunca amamentou antes. Leia os nossos conselhos sobre amamentação para a ajudar a começar da melhor maneira possível

Breastfeeding support in the first week

Depois de dar à luz a vida pode parecer muito desconcertante. Começa a conhecer o seu recém-nascido enquanto recupera do parto. As suas emoções estão incontroláveis (principalmente entre o segundo e o quinto dia, quando muitas mulheres sentem o duplo golpe da "descida do leite"1 e da "nostalgia do bebé").2 Além disso, existe muitas vezes a expetativa e pressão no sentido de andar logo numa roda viva e de ser uma supermãe. Mas uma das coisas mais importantes que pode fazer nesta semana é simplesmente estar com o seu bebé e regularizar a amamentação.

Quando devo começar a amamentar o meu recém-nascido?

É melhor tentar amamentar o seu bebé na primeira hora após o parto. Ao abocanhar a mama e sugar ritmadamente, ele começa a mudar as células nos seus seios para iniciar a sua produção de leite.1 Não é por nada que se chama a "hora mágica"!

"Idealmente, o seu bebé é posto sobre o seu peito logo que nasce, para lhe dar acesso à mama. Pode mamar e pode não mamar, mas dê-lhe a oportunidade de o fazer," diz Cathy Garbin, uma consultora em aleitamento materno de renome internacional.

"Segure o seu corpo e deixe-o tentar encontrar o caminho até à sua mama e agarrá-la sozinho (pode ver vídeos deste processo, chamado "gatinhar até à mama", online). No entanto, se o seu bebé não pegar a mama, os profissionais de saúde são geralmente muito competentes para ajudar as mães no posicionamento. O bebé agarrar a mama sozinho, com a mãe numa posição de amamentação semi-reclinada, é uma boa forma de começar."

Por isso, esqueça a ideia de pesar e vestir o seu bebé naquela primeira hora especial, ou, pelo menos, até depois da primeira sessão de amamentação. Desfrute de abraços descontraídos e de muito contacto pele-com-pele nua com o seu bebé. Isto faz fluir a oxitocina – "a hormona do amor" – em ambos, o que é essencial para a libertação do primeiro leite, o colostro.3

"Assim que se certificaram de que o nosso filho era saudável, as enfermeiras especialistas deram-nos tempo como família, apenas eu, o meu marido e o nosso bebé, para nos irmos conhecendo. Foi confuso, emocionante e uma felicidade absoluta e ele mamou duas vezes naquela primeira hora especial em que estivemos juntos," recorda Ellie, mãe de dois filhos, Reino Unido.

E sabia que, enquanto mama, o seu bebé está a ajudá-la a recuperar do parto? Isto é porque a oxitocina também faz com que o seu útero se contraia. Nas primeiras horas após o parto isto ajuda a expulsar a placenta naturalmente e reduz a perda de sangue.4

E se o parto não correr como planeado?

Se fizer uma cesariana ou se existirem outras complicações, pode ainda ter tempo para o contacto pele-com-pele com o seu bebé e amamentar nas primeiras horas.

"Se não puder segurar no seu bebé, a segunda melhor opção é, em vez disso, ele ter o contacto pele-com-pele com o seu parceiro. Isto vai ajudar o seu bebé a sentir-se seguro, amado e quente, até estar preparada," diz Cathy.

Se o seu bebé não conseguir mamar, então é uma boa ideia começar a extrair o seu leite cedo e com frequência até ele conseguir. "Apesar de a amamentação direta logo que possível ser um bom início para a mãe e para o bebé, não é essencial," garante Cathy. "O que é mais importante é iniciar a sua produção de leite, para poder trabalhar no sentido de amamentar mais tarde, se for necessário."

No início, pode extrair manualmente e usar o extrator de leite hospitalar para ajudar a iniciar a sua produção de leite.5 O precioso colostro que recolhe pode então ser dado ao seu bebé. Isto é particularmente importante se ele for prematuro ou se estiver debilitado, porque o seu leite materno tem tantos benefícios maravilhosos para a saúde.

Também não pense que não vai poder amamentar se o seu bebé nascer antes do tempo, ou se tiver complicações médicas que o impeçam de mamar no início. "Trabalhei com muitas, muitas mães cujos bebés não mamaram diretamente da mama, de todo, nas primeiras seis semanas, devido a nascimento prematuro ou a outras dificuldades e depois passaram a mamar com sucesso," diz Cathy.

O meu bebé está a agarrar a mama corretamente?

Agarrar a mama bem é crucial para o bom início da amamentação,6 pois a forma como o seu bebé agarra a mama afeta a maneira como ele bebe o leite e, por conseguinte, a maneira como cresce e se desenvolve. Agarrar mal a mama pode provocar mamilos doridos ou danificados, por isso não se iniba de pedir a um profissional de saúde para verificar a forma como o seu bebé agarra a mama, mesmo que lhe tenham dito que está bem e que não note nenhum problema óbvio, principalmente se ainda estiver na maternidade.

"Sempre que amamentava no hospital, chamava uma parteira para verificar a forma como o meu bebé agarrava a mama," diz Emma, mãe de dois filhos, Austrália. "Algumas vezes pensei que estava bem, mas era doloroso e a parteira ajudou-me a tirar o meu bebé da mama e a fazê-lo como deve ser. Contribuiu para ganhar confiança para fazer isso em casa."

Quando o seu bebé está a agarrar a mama, dirija o mamilo para o céu da boca dele. Desta forma ele abocanha o mamilo, bem como parte da aréola por baixo. Isto significa que ele pode puxar tanto o mamilo como algum tecido da mama para dentro da boca e mamar bem.6

"Fazer uma boa pega deve ser bastante confortável e dar uma sensação de pequeno puxão e não uma sensação de dor," diz Cathy. "O seu bebé tem a boca bem aberta. O lábio inferior pode estar virado para fora, mas o lábio superior repousa confortavelmente na sua mama. A linguagem corporal demonstra que está confortável. Nesta fase inicial não vai haver um grande volume de leite, portanto não o vai sentir a engolir muito, apesar de o seu bebé sugar muito e mamar muitas vezes."

Com que frequência deve mamar o recém-nascido?

A frequência e duração da amamentação podem variar muito na primeira semana. "As primeiras 24 horas são muito diferentes de bebé para bebé. Alguns bebés têm um sono longo (o parto é cansativo!) e outros mamam com frequência," diz Cathy. "Esta variabilidade é uma das coisas mais desconcertantes para as novas mães. Cada pessoa dá o seu conselho, por isso é importante lembrar que todas as mães e todos os bebés são diferentes.

"O colostro é mais espesso do que o leite maduro e é produzido em quantidades mais pequenas, mas está repleto de coisas boas. Beber o seu colostro ajuda o seu bebé a praticar a sucção, a engolir e a respirar, antes de o seu leite descer em maiores quantidades," explica Cathy.

Quando o seu leite descer, por volta do segundo ao quarto dia, o seu bebé provavelmente estará a mamar oito a doze vezes todas as 24 horas (às vezes mais!), incluindo durante a noite7 Estas sessões de alimentação iniciais podem demorar de 10 a 15 minutos até de 45 minutos a uma hora, pois o seu bebé ainda está a desenvolver os músculos e a coordenação de que necessita para uma sucção eficiente.

"No início é muito intenso, muitas vezes mais intenso do que se imagina e isso é que choca a maioria das novas mães," diz Cathy. "Mal têm tempo para ir à casa de banho, tomar um duche ou comer qualquer coisa. É comum acharem isto uma surpresa."

Isto foi algo que Camilla, mãe de um filho, Austrália, sentiu: "Naquela primeira semana o Frankie mamou de duas em duas horas, de dia e de noite, durante meia hora a uma hora de cada vez," diz ela. "O meu parceiro e eu estávamos ambos permanentemente exaustos!"

Preciso de um horário de amamentação para recém-nascidos?

A boa notícia é que esta amamentação frequente ajuda a iniciar e a desenvolver a sua produção de leite.7 Por isso, quanto mais o seu bebé mamar, mais leite vai produzir. Portanto, não se deve preocupar com a preparação de um horário de amamentação para o recém-nascido, pois isso reduz as suas oportunidades de mamar. Concentre-se apenas em amamentar quando o seu bebé der sinais de fome,8 como:

  • começar a acordar
  • abrir os olhos
  • virar a cabeça quando sente algo na bochecha
  • pôr a língua de fora
  • arrulhar
  • sugar os lábios
  • tentar comer a mão
  • ficar agitado
  • começar a choramingar
  • chorar

O choro é um sinal tardio de fome, por isso, em caso de dúvida, ofereça a mama ao seu bebé. Pode ser mais difícil amamentar o seu bebé se ele começou a chorar, principalmente nesta fase inicial em que ainda estão ambos a aprender. À medida que for crescendo, é provável que mame mais depressa e com mais frequência, portanto deve começar a ser mais fácil lidar com a amamentação.

A amamentação vai doer?

Talvez lhe tenham dito que a amamentação não deve doer, mas, na verdade, muitas mães acham os primeiros dias desconfortáveis. Não é de estranhar, se pensar que os seus mamilos não estão habituados a toda a sucção forte e frequente do seu bebé.

"Os primeiros dias podem ser desconfortáveis, à medida que o seu corpo e o bebé se vão habituando à amamentação. Se o seu bebé fica demasiado tempo na mama e não a agarra bem, o efeito é como usar um par de sapatos novos apertados," diz Cathy. "Tal como magoa os pés, também magoa os mamilos. Prevenir os danos é melhor do que ter de os tratar, portanto consulte um consultor em aleitamento materno ou um especialista em amamentação, se a dor continuar passados os primeiros dias.

Mariah, mãe de um filho, Canadá, concorda: "Apesar de parecer que o meu filho fazia uma boa pega, estava a causar danos enquanto mamava e tudo me doía. Afinal a culpa era da língua presa e recebemos um apoio fantástico da clínica de amamentação na nossa cidade para diagnosticar e corrigir isso."

Também pode sentir cãibras como quando tem o período (conhecidas como dores pós-parto), depois das sessões de amamentação nos primeiros dias, principalmente se este não for o seu primeiro filho. Isto acontece porque a oxitocina libertada pela amamentação ajuda o seu útero a contrair-se mais, à medida que começa a voltar ao seu tamanho normal.4

Quando o seu leite desce, é normal os seios parecerem cheios e de certeza maiores do que costumavam ser. Algumas mulheres sentem os seios muito inchados, duros e sensíveis. É uma condição chamada engorgitamento.10 Amamentar o seu bebé com frequência deve ajudar a aliviar a pressão. Leia o que é o engorgitamento da mama? para obter mais dicas sobre autotratamento.

O meu bebé vai fazer cocó e chichi com que frequência?

O que entra tem de sair! O colostro atua como um laxante que encoraja o seu bebé a fazer o seu primeiro cocó, chamado mecónio. Pode ser um pouco alarmante porque é escuro e pegajoso como o alcatrão.11 Mas não se preocupe, as fraldas não vão ser sempre assim. Na verdade, o cocó dos bebés amamentados normalmente tem um cheiro inofensivo e ligeiramente adocicado.

Aqui pode ver quantas fraldas sujas deve esperar e quando e que aspeto devem ter:

Primeiro dia

  • Quantidade: uma ou mais
  • Cor: preto esverdeado
  • Textura: pegajoso e parecido com alcatrão

Segundo dia

  • Quantidade: duas ou mais
  • Cor: castanho escuro esverdeado
  • Textura: menos pegajoso

Terceiro dia

  • Quantidade: duas ou mais
  • Cor: castanho esverdeado a amarelo acastanhado
  • Textura: já não pegajoso

Do quarto dia a um mês

  • Quantidade: duas ou mais
  • Cor: amarelo (deve ser amarelo no final do quarto dia, no máximo)
  • Textura: como se tivesse sementes (como a mostarda inglesa ou americana misturada com um pouco de cereal). Solto e aguado.

Quanto ao chichi do seu bebé, deve ser amarelo claro. Um recém-nascido médio faz chichi uma vez por cada dia de vida... até por volta do terceiro dia, quando deve ter cerca de três fraldas molhadas por dia e, a partir do quinto dia, cinco ou mais fraldas molhadas por dia. Também vai notar que estas fraldas ficam mais pesadas nos primeiros dias.11

O meu bebé está a receber leite materno suficiente?

Dado que apenas produz pequenas quantidades de leite no início, pode ficar preocupada se estará a satisfazer o seu recém-nascido. Mas, se está a amamentar a pedido, deve estar a produzir o que o seu bebé necessita. Se quiser ir controlando, verifique a quantidade de fraldas sujas e molhadas que ele produz, como mostrado acima. Se ele não estiver a seguir este padrão, consulte um médico.

"Nas primeiras três ou quatro semanas, a maioria dos bebés só come e dorme. Se o seu bebé não está sossegado e está sempre a querer mamar, consulte um profissional de saúde," diz Cathy.

O seu bebé pode bolsar um vomitado da cor de leite depois de uma sessão de amamentação, mas isto não é motivo para preocupação. No entanto, se este vomitado tiver algo laranja, vermelho, verde, castanho ou preto, ou se ele estiver a projetar vomitado, consulte um profissional de saúde. O mesmo se aplica se o seu bebé tiver temperatura elevada, sangue no cocó, a fontanela (a zona mole na cabeça) encovada, ou se, ao fim da segunda semana, não tiver recuperado o peso que tinha à nascença.11

Mas, se não tiver nenhum destes sinais e estiver a atingir as suas metas de crescimento, então está a receber leite suficiente. Em breve estarão ambos habituados à amamentação e adaptados a um padrão mais regular.

Leia sobre o seu próximo passo na sua jornada de amamentação em Amamentação no primeiro mês: O que esperar.

Referências

1 Pang WW, Hartmann PE. Initiation of human lactation: secretory differentiation and secretory activation. J Mammary Gland Biol Neoplasia. 2007;12(4):211-221.

2 Shashi R et al. Postpartum psychiatric disorders: Early diagnosis and management. Indian J Psychiatry. 2015; 57(Suppl 2):S216–S221.

3 Moberg KU, Prime DK. Oxytocin effects in mothers and infants during breastfeeding. Infant. 2013;9(6):201-206.

4 Sobhy SI, Mohame NA. The effect of early initiation of breast feeding on the amount of vaginal blood loss during the fourth stage of labor. J Egypt Public Health Assoc. 2004;79(1-2):1-12.

5 Meier PP et al. Which breast pump for which mother: an evidence-based approach to individualizing breast pump technology. J Perinatol. 2016;36(7):493.

6 Cadwell K. Latching‐On and Suckling of the Healthy Term Neonate: Breastfeeding Assessment. J Midwifery & Women’s Health. 2007;52(6):638-642.

7 Kent JC et al. Principles for maintaining or increasing breast milk production. J Obstet, Gynecol, & Neonatal Nurs. 2012;41(1):114-121.

8 Australian Breastfeeding Association [Internet]. Feeding cues; 2017 Sep [cited 2018 Feb]. 

9 Jacobs A et al. S3-guidelines for the treatment of inflammatory breast disease during the lactation period. Geburtshilfe Frauenheilkd. 2013;73(12):1202-1208.

10 Lawrence RA, Lawrence RM. Breastfeeding: A guide for the medical profession. 7th ed. Maryland Heights MO, USA: Elsevier Mosby; 2010. 1128 p.