6 problemas de amamentação na primeira semana – resolvidos

Está a ter problemas a amamentar o seu recém-nascido? Leia as nossas dicas de especialistas para resolver problemas comuns de amamentação na primeira semana

Medela breastfeeding problems first month solved
Medela expert Cathy Garbin
Cathy Garbin, child health nurse, midwife and lactation consultant:
Cathy foi Investigadora Associada do prestigiado Hartmann Human Lactation Research Group durante sete anos, dando, ao mesmo tempo, apoio a mães que amamentavam nas suas casas e em hospitais. Mãe de dois filhos, continua a trabalhar com famílias, organiza dias de estudo para profissionais de saúde e participa como oradora em conferências internacionais.

Amamentar nem sempre é fácil e não é a única a sentir dificuldades. De facto, um estudo feito nos EUA com mais de 500 mães demonstrou que 92% manifestaram terem enfrentado desafios na amamentação ao terceiro dia.1 Felizmente é fácil lidar com muitas das primeiras dificuldades de amamentação. Aqui estão as minhas soluções para os problemas mais comuns que as mães sentem na primeira semana.

Problema 1: Amamentar dói!

A dor durante a amamentação normalmente deve-se apenas aos mamilos doridos e sensíveis, principalmente depois de o seu leite "descer", cerca de dois a quatro dias depois do parto.2 O seu bebé estará a mamar de duas em duas horas, o que significa que o problema se pode agravar rapidamente, com algumas mães a sentirem os mamilos gretados, a sangrar ou com bolhas. Ai!

Soluções3

  • Verifique como o seu bebé faz a pega na mama. O seu bebé não fazer a pega corretamente é a causa mais provável para a dor durante a amamentação. Quando mama, o seu recém-nascido deve ter na boca uma grande porção da parte de baixo da aréola (a pele escura em redor do mamilo), com o mamilo encostado ao céu da boca, envolvido suavemente por baixo, pela língua.
  • Consulte um consultor em aleitamento ou um especialista em amamentação para se certificar de que a boca e o corpo do seu bebé estão posicionados corretamente e de que não existem outros problemas para agarrar a mama. Também podem verificar o interior da boca do seu bebé para verem se existe algum problema físico.
  • Experimente posições de amamentação diferentes. As posições recostada, de embalar cruzada, debaixo do braço ("râguebi"), ou deitada podem aliviar a pressão nas zonas mais doridas da sua mama.
  • Limpe os mamilos danificados suavemente com várias compressas de algodão em rama humedecidas com água, depois da sessão de amamentação, para remover qualquer detrito que possa provocar infeção.
  • Deixe os mamilos secarem ao ar ou limpe suavemente com uma flanela ou musselina macia e muito limpa, pois as infeções desenvolvem-se em condições de humidade. Use protetores de seio laváveis ou descartáveis para absorver qualquer perda de leite e lembre-se de os mudar com frequência.
  • Alivie os seus mamilos. Alivie a dor e qualquer pele seca com creme de lanolina ultra pura, ou aplique suavemente umas gotas do seu próprio leite. Não terá de limpar qualquer deles antes da próxima sessão de alimentação. Também pode experimentar almofadas de hidrogel tiradas diretamente do frigorífico. Estes pensos para os mamilos refrescam e são um alívio imediato para as dores da amamentação, criando as condições ideais para a recuperação.
  • Proteja os seus mamilos. Os protetores de seio impedem a roupa de roçar nas zonas doridas.
  • Seja paciente. Normalmente a dor diminui ao fim de alguns dias, à medida que o seu corpo se habitua à amamentação e que a sucção do seu bebé se torna mais eficiente.
  • Consulte um profissional de saúde, um consultor em aleitamento ou um especialista em amamentação se a dor durante a amamentação não diminuir ao fim de alguns dias. A dor continuada nos mamilos pode ser um sinal de infeção, que pode necessitar de medicação.

Problema 2: O meu bebé não faz a pega correta

Alguns recém-nascidos parecem não conseguir abocanhar bem a mama. Talvez porque ambos necessitam de um pouco mais de tempo para coordenarem a amamentação, ou porque, tendo nascido prematuramente, se sentem desconfortáveis após um parto difícil, ou porque a mãe tem mamilos invertidos ou planos.

Soluções

  • Procure o apoio de um consultor em aleitamento ou de um especialista em amamentação, que poderá diagnosticar a causa do problema e desenvolver um plano para a ajudar a ultrapassá-lo.
  • Puxe para fora os mamilos invertidos ou planos. Os formadores de mamilo ajustam-se confortavelmente dentro do seu sutiã e aplicam uma pressão suave que pode ajudar a puxar os seus mamilos para fora, para facilitar a amamentação.
  • Adote posições diferentes para tornar tudo mais fácil para o seu recém-nascido. O bebé necessita de se sentir apoiado e confortável e de ser capaz de respirar de forma a alimentar-se efetivamente. Certifique-se de que não está a segurar na sua cabeça ou a empurrá-la. Um estilo descontraído, seguindo a vontade do seu bebé, encoraja-o a usar os seus reflexos inatos, fazendo com que seja mais fácil alcançar e agarrar a sua mama.4
  • Faça pequenos ajustes enquanto amamenta. Em vez de tirar e voltar a colocar o seu bebé na mama, criando uma frustração para ambos, tente assegurar-se de que o bebé está bem posicionado e confortável. Mantenha o corpo e o rabinho do bebé perto de si, apoie-o ao longo da zona dos ombros e segure-o firmemente, para que se sinta seguro.  Deixe a cabeça pousar no seu pulso, para que se possa inclinar ligeiramente para trás e deixar mais espaço para o nariz respirar. O queixo do bebé deve ficar perto da sua mama. Se o conforto do seu bebé não parecer melhorar com pequenos ajustes, procure a ajuda de um consultor em aleitamento ou de um especialista em amamentação.
  • Amamente através de mamilos de silicone. Se o seu bebé não abocanha a mama, um consultor em aleitamento ou especialista em amamentação pode recomendar a utilização de mamilos de silicone para darem ao seu bebé um alvo mais firme para agarrar. Em geral, os mamilos de silicone devem ser considerados uma solução a curto prazo.

Problema 3: Não tenho leite materno suficiente

Inicialmente irá produzir uma pequena quantidade de leite materno porque as alterações hormonais que desencadeiam a sua produção de leite acontecem lentamente e não terminam antes do segundo ao quarto dia.2 Isto pode fazer com que se preocupe se o seu bebé está a receber leite materno suficiente, mas, como o estômago do bebé é muito pequenino no início e o bebé se alimenta com frequência, isto não é um problema. Durante os primeiros dias, só precisa de se preocupar se o seu bebé estiver a perder mais peso do que o esperado e a produzir muito poucas fraldas molhadas e sujas, ou se mostrar sinais de desidratação. Para uma explicação mais completa sobre com que frequência o seu bebé deve fazer chichi e cocó, leia amamentar um recém-nascido: o que esperar na primeira semana.

Soluções

  • Procure o apoio de um consultor em aleitamento, de um especialista em amamentação ou de um profissional de saúde, que poderá avaliar se tem um problema de produção de leite. Quanto mais cedo tiver ajuda, melhor.
  • Amamente em livre demanda e não de acordo com um horário. Na primeira semana após o parto, o seu recém-nascido vai querer mamar pelo menos a cada duas ou três horas (ou até mais vezes!) ao longo do dia e da noite. Esta frequência ajuda a desenvolver a sua produção de leite.
  • Cuide de si. Nem sempre é fácil com um recém-nascido, mas tente descansar sempre que puder, coma bem e obtenha tanta ajuda quanto possível para todas as tarefas e para cuidar de qualquer outra criança, para se poder concentrar na amamentação.
  • Experimente a extração. Se o seu bebé se está a alimentar com frequência, mas, mesmo assim, não está a ganhar peso, um consultor em aleitamento ou especialista em amamentação pode recomendar a extração para aumentar a sua produção de leite. Se o seu leite ainda não desceu, o extrator de leite elétrico duplo de grau hospitalar Symphony da Medela tem um programa "Iniciar" que imita a forma como o recém-nascido mama nos primeiros dias.

Problema 4: Os meus seios estão mesmo cheios e duros

Quando o seu leite desce, os seus seios ficam mais cheios e firmes. Se o seu bebé está a mamar bem e com frequência, isso deve passar sem problemas. No entanto, os seios de algumas mulheres ficam duros como pedra e também podem ficar muito sensíveis, desconfortáveis e mesmo dolorosos - uma condição denominada engorgitamento da mama. Os seios inchados também podem dar uma sensação de aquecimento devido a toda a atividade que se passa no seu interior. É como um engarrafamento de trânsito lá dentro! Apesar de ser só temporário, durando, muitas vezes, apenas 24 a 48 horas, o engorgitamento também pode fazer com que seja difícil para o seu bebé agarrar a mama, pois os seus mamilos podem ficar achatados.5

Soluções

  • Amamente o seu bebé com frequência. Tente amamentar pelo menos oito a doze vezes a cada 24 horas. Este é o principal tratamento para esta condição. Para mais dicas e conselhos, leia o nosso artigo sobre o engorgitamento da mama.6,7
  • Consulte um profissional de saúde, um consultor em aleitamento ou um especialista em amamentação se os sintomas durarem mais de 48 horas, se tiver febre, ou se o seu bebé não conseguir mamar devido ao engorgitamento.

Problema 5: Os meus seios perdem leite

Os seios com perdas de leite são muito comuns nos primeiros dias de amamentação, assim que o seu leite desce. Pode ter perdas de leite de uma mama quando estiver a amamentar o seu bebé na outra mama, quando estiver a dormir deitada de barriga para baixo, ou quando, inesperadamente, algo estimular o seu reflexo de descida de leite, como o choro de outro bebé no supermercado. Normalmente, as perdas de leite desaparecem ao fim de mais ou menos seis semanas.

Soluções

  • Proteja a sua roupa usando protetores de seio descartáveis ou laváveis dentro do seu sutiã, durante o dia e à noite.
  • Não desperdice uma gota! Oscoletores de leite ajustam-se dentro do seu sutiã para recolher qualquer perda de leite. São úteis quando as perdas são demasiado grandes para os protetores de seio, ou se um mamilo tende a pingar quando está a amamentar na outra mama. Pode aproveitar o leite recolhido, se quiser, mas use apenas leite que tenha colhido durante uma sessão de alimentação Armazene num recipiente estéril e, se não for amamentar o seu bebé imediatamente, guarde logo no frigorífico e use no prazo de 24 horas. Não use os coletores de leite durante mais de duas ou três horas de cada vez.

Problema 6: Penso que estou a produzir demasiado leite

Por vezes, quando o seu leite desce, desce mesmo! Pode ter uma produção excessiva temporária durante as primeiras semanas, mas isso deverá estabilizar rapidamente.7 Até lá pode sentir os seus seios dolorosos e duros durante a maior parte do tempo, mesmo logo depois de amamentar e pode ter perdas grandes de leite. O seu bebé pode tossir e cuspir com a força da sua descida de leite, bolsar assim que é movido após as sessões de alimentação e ter uma barriga desconfortável ou explosiva, com cocó espumoso e esverdeado. Tudo isto sugere que possa ter demasiado leite, mas esta questão pode resolver-se por si própria, assim que os seus seios se adaptem à sua nova tarefa.

Soluções

  • Extraia leite manualmente no início de cada sessão de alimentação, para reduzir a força da sua descida de leite.
  • Experimente a posição de amamentação recostada para o seu bebé conseguir controlar melhor o fluxo de leite. Ou use a posição de embalar: segurando o bebé ao longo dos ombros, assegurando-se de que a cabeça está inclinada ligeiramente para trás e pousada no seu pulso. O corpo do bebé fica encostado ao seu, inclinado para baixo na diagonal.
  • Seja cuidadosa e paciente. Deixe o seu bebé descansar e digerir o leite, tanto durante como depois da sessão de amamentação. Movê-lo demasiado ou muito depressa pode fazer com que se sinta enjoado. À medida que for crescendo, o bebé irá lidando melhor com o fluxo, que, de qualquer forma, deverá diminuir.
  • Utilize uma toalha ou musselina para enxugar esse excesso, se o seu bebé ficar abalado quando o seu leite começar a fluir e coloque um coletor na outra mama para recolher qualquer perda de leite.
  • Consulte um consultor em aleitamento ou um especialista em amamentação se continuar a sentir dificuldades ao fim de várias semanas. Ele irá avaliá-la e poderá aconselhar a amamentação só de um lado, ou a amamentação em cada mama por períodos fixos de tempo, se necessitar de reduzir a sua produção de leite.

Continue a ler: Dificuldades na amamentação nas próximas semanas e desafios da amamentação ao fim do primeiro mês

Referências

1 Wagner EA et al. Breastfeeding concerns at 3 and 7 days postpartum and feeding status at 2 months. Pediatrics. 2013:peds-2013.

2 Pang WW, Hartmann PE. Initiation of human lactation: secretory differentiation and secretory activation. J Mammary Gland Biol Neoplasia. 2007;12(4):211-221.

3 Cadwell K. Latching‐On and Suckling of the Healthy Term Neonate: Breastfeeding Assessment. J Midwifery & Women’s Health. 2007;52(6):638-642.

4 Colson SD et al. Optimal positions for the release of primitive neonatal reflexes stimulating breastfeeding. Early Hum Dev. 2008;84(7):441-449.

5 Jacobs A et al. S3-guidelines for the treatment of inflammatory breast disease during the lactation period. Geburtshilfe Frauenheilkd. 2013;73(12):1202-1208.

6 Amir LH. Academy of Breastfeeding Medicine Protocol Committee. ABM clinical protocol# 4: Mastitis, revised March 2014. Breastfeed Med. 2014;9(5):239-243.

7 Academy of Breastfeeding Medicine Protocol Committee. ABM clinical protocol# 20: Engorgement. Breastfeed Med. 2009;4(2):111-113.

Produtos relacionados