Voltar ao trabalho como uma mãe que amamenta

Regressar ao trabalho após a licença de maternidade não significa o fim da amamentação. Com um bom planeamento e comunicação, o seu bebé ainda pode beneficiar do seu leite materno 

Returning to work as a breastfeeding mum

Conseguir o equilíbrio certo entre o trabalho e a vida pessoal pode ser desafiante quando está a planear o regresso ao trabalho depois da licença de maternidade. Poderá sentir-se dividida entre o esforço emocional de deixar o seu bebé e a necessidade de ganhar dinheiro ou o desejo de continuar ligada ao seu trabalho e evoluir na sua carreira.

Se está a amamentar e quer continuar, também precisa de pensar sobre como vai manter a sua produção de leite e garantir que o seu bebé pode continuar a receber o seu leite materno quando não estiver por perto. Muitas vezes, isto significa extrair leite materno no trabalho e armazená-lo e transportá-lo em segurança, para que o seu cuidador o possa dar ao seu filho.

Quais são os benefícios de continuar a amamentar depois de regressar ao trabalho?

Regressar ao trabalho pode ser uma reviravolta, depois de ter passado muitas semanas ou meses apenas com o seu novo bebé. Continuar a amamentar é uma forma de manter essa importante ligação entre ambos e facilitar a mudança para uma nova rotina.

A amamentação também pode ser uma forma muito agradável de restabelecerem a ligação quando passam mais tempo separados, como descobriu Peggy, mãe de uma filha, na Suíça: "Voltei ao trabalho quando a Penelope tinha seis meses. Nessa altura, ainda a amamentava, mesmo antes de sair para o trabalho e quando voltava para casa. Esse continuou a ser o tempo especial em que estávamos juntas.”

Tenha em conta, também, que o seu bebé ainda pode usufruir de todas as propriedades benéficas para a saúde e protetoras do leite materno, se regressar ao trabalho. Existem muitos componentes no seu leite materno que combatem as infeções e ajudam o seu pequenino a recuperar mais depressa se ficar doente. Os estudos mostram mesmo que as mães que amamentam faltam menos tempo ao trabalho do que as que não amamentam, porque os seus bebés estão doentes com menos frequência.1

Quando devo regressar ao trabalho?

Algumas mães não têm grandes hipóteses de escolha sobre quando voltar. Pode ser determinado pelo seu empregador, pelas leis de maternidade no seu país ou pelas necessidades financeiras. Se for suficientemente afortunada para ter flexibilidade, antes de decidir, pese os prós (como o rendimento, a progressão na carreira, a estimulação psicológica ou os contactos sociais) e os contras (estar separada do seu bebé, os custos com a creche ou uma logística complicada) e fale com amigas e colegas acerca das experiências delas.

Tenha em mente que a amamentação e extração no trabalho e tomar conta de um bebé ou de uma criança pequena pode ser física e emocionalmente esgotante. No entanto, algumas mães também acham que a extração é uma trégua bem-vinda durante um dia atarefado no trabalho.

"Voltar para o emprego e focar-me no meu trabalho durante oito horas foi duro; por isso, gostava das pausas para a extração", diz Monika, mãe de três filhos, na Suíça. "Era tempo para mim, quando podia sentar-me, fechar os olhos e descontrair-me."

E a creche ou os cuidados infantis?

Escolha uma creche ou um prestador de cuidados infantis que se sinta bem a dar o seu leite materno extraído ao seu bebé e/ou seja favorável a que o amamente quando o deixa e quando o vai buscar. Fale sobre isto antes de se inscrever e explique as suas necessidades com clareza.

Pergunte como armazenam o seu leite materno e certifique-se de que fornece suficientes biberões e tetinas higienizados. Fale igualmente sobre a forma como o seu bebé gosta de tomar o leite – quente ou frio, ao colo ou alimentando-se independentemente sob supervisão (se tiver seis meses ou mais) – para ele o aceitar melhor.

Se tem a sorte de ter familiares a prestar cuidados ao bebé, deixe-lhes bastante leite e instruções. Gimena, mãe de dois filhos, na Argentina, descobriu que a sua filha demorou um pouco a adaptar-se a uma nova forma de alimentação: "Voltei ao trabalho durante quatro horas por dia quando a minha filha tinha nove meses", diz. "Levantava-me cedo para extrair leite e deixava o meu marido com um biberão de leite extraído. No início, ela não tomava o biberão, mas continuámos a dar-lho e acabou por aceitar."

O que devo pedir ao meu empregador?

Contacte o seu empregador logo que saiba que tenciona regressar ao trabalho, mesmo que a data ainda esteja longinqua. Vai querer combinar as horas de trabalho e como podem apoiar a sua amamentação continuada. Pode preferir voltar em part-time ou pensar numa partilha de trabalho, ou fazer horas "comprimidas", de forma a trabalhar mais por dia, mas durante menos dias.

"Tive licença de maternidade durante seis meses e depois senti-me bem por voltar ao trabalho. Agora trabalho em part-time, 60% da semana, e é perfeito para mim", diz Andrea, mãe de dois filhos, na Suíça.

Se trabalha para uma grande empresa, contacte o seu departamento de recursos humanos para falar sobre a política de amamentação. Se nenhuma colega extraiu leite antes, seja uma pioneira e a primeira a fazê-lo.

Se tenciona extrair leite no trabalho, avise o seu empregador com bastante antecedência. Em muitos países, as entidades patronais são obrigadas por lei a providenciar um espaço privado onde as mães podem extrair leite, a permitir pausas regulares para a extração e a ter um local para guardar o leite materno em segurança. Verifique se existem no seu país orientações laborais relativamente a mães que amamentam e leia sobre o assunto.

"O meu conselho é ter um plano antes de voltar para o trabalho", diz Shalena, mãe de dois filhos, no Canadá. "Identifique as suas necessidades – com que frequência precisa de extrair leite, durante quanto tempo e onde. Explicar que as suas necessidades vão mudar à medida que o seu bebé cresce também é importante. Certifique-se de que conhece os seus direitos e responsabilidades e esteja confiante ao definir os seus planos."

Uma alternativa à extração no trabalho é ter o bebé numa creche perto do seu local de trabalho, de forma a poder fazer pausas para o amamentar nos seus horários de alimentação usuais.  

Como devo preparar-me para o regresso ao trabalho?

Se está a amamentar, pratique extrair e alimentar o seu bebé com um biberão ou um copo, com algumas semanas de antecedência, para os dois se habituarem a esta forma de alimentação.

Também precisa de perceber qual é a melhor opção de extração para si. Pode ser um extrator de leite elétrico, um manual ou mesmo a extração à mão. A eficácia, o custo, a portabilidade e o silêncio do extrator podem influenciar a sua escolha. 

Encoraje familiares e amigos a alimentarem o seu bebé com um biberão de leite materno extraído, para ele se habituar a ser alimentado por outras pessoas. O seu bebé estará mais disposto a receber o seu leite de outra pessoa se você não estiver na mesma sala.

"Introduzimos o biberão de leite extraído bastante cedo, meses antes de eu voltar ao trabalho, por isso, estava confiante de que não seria um problema quando regressasse," explica Lily, mãe de dois filhos, no Reino Unido. "Tentámos vários biberões e tetinas antes de encontrarmos um que o meu filho aceitasse."

Tendo planeado o seu regresso com cuidado, é altura de pensar sobre a logística da extração no trabalho. Veja os nossos artigos sobre a extração no trabalho, o armazenamento e transporte do seu leite materno em segurança e a extração quando estiver fora de casa.

Referências

1 Murtagh L, Moulton AD. Working mothers, breastfeeding, and the law. Am J Public Health. 2011;101(2):217-223.